quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Promotor sequestrado em Itabuna

A polícia de Itabuna está investigando um complicado caso de um suposto rapto ao promotor público Inocêncio de Carvalho Santana, de 43 anos. Ele teria sido levado por volta das 13 horas da quarta-feira (3), na porta da sua casa, à rua Reinaldo de Andrade, bairro de Fátima, e levado para o distrito de Paraíso, em Uruçuca.

Segundo relato do promotor, um homem se aproximou dele, quando saia do prédio onde mora, pedindo informação sobre um suposto morador da mesma rua, de nome Renato.

No momento em que tentava dizer que não conhecia ninguém ali com este nome, o homem puxou um revólver da cintura e o ameaçou, exigindo que o promotor entrasse no seu próprio carro (um Vectra preto) e seguisse viagem em sua companhia.

Obedecendo ordens do seqüestrador, o promotor assumiu o volante do carro e partiu em direção à rua Francisco Ferreira da Silva, no mesmo bairro de Fátima, onde fica o Colégio Ciso. Ao chegarem em frente ao portão de entrada da quadra do colégio, o homem mandou que Inocêncio parasse o Vectra para que dois outros homens entrassem no veículo.

A partir daí, o seqüestrador que já estava com o promotor assumiu o controle do carro e os quatro seguiram em direção a Uruçuca, pela BR-415. Durante a viagem os seqüestradores disseram ao promotor que tinham sido contratados por uma pessoa para matá-lo.

Segundo eles, receberiam R$ 20 mil pelo serviço. Mas propuseram ao doutor Inocêncio que pagasse a eles o dobro (R$ 40 mil) para ter a vida preservada. O representante do Ministério Público alegou não ter o dinheiro e por conta disso não pensou em outra coisa a não ser na possibilidade de ser assassinado. (Confira a matéria completa no Agora on-line)

Nenhum comentário:

Postar um comentário