sexta-feira, 5 de abril de 2019

Governo se diz 'surpreso' com decisão dos professores universitários de decretar greve

Governo se diz 'surpreso' com decisão dos professores universitários de decretar greve 
Foto: Cindi Rios/Divulgação

O governo do Estado divulgou nota, nesta quinta-feira (5), em que se diz "surpreso" com a decisão dos professores da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), e da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) de deflagrar greve por tempo indeterminado (veja aqui e aqui).

No texto, o governo diz ainda que haverá uma reunião, na próxima segunda-feira (8), com a categoria. "O governo do Estado foi surpreendido pelos professores de universidades estaduais que decidiram pela paralisação. Um dia antes do anúncio da paralisação, lideranças do governo participaram de reunião com integrantes do Fórum das Associações Docentes das Universidades Estaduais Baianas (ADs), marcando o compromisso com diálogo, inclusive com definição conjunta de uma nova agenda para o próximo dia 08/04", informa a nota. 

Confira a pauta de reivindicações:

- Destinação de, no mínimo, 7% da Receita Líquida de Impostos (RLI) do Estado da Bahia para o orçamento anual das universidades estaduais. Atualmente esse índice é de aproximadamente 5%;
- Reposição integral da inflação do período de 2015 a 2017, em uma única parcela, com índice igual ou superior ao IPCA;
- Reajuste de 5,5% ao ano no salário base dos docentes para garantir a política de recuperação salarial, referente aos anos de 2015, 2016 e 2017;
- Cumprimento dos direitos trabalhistas, a exemplo das promoções na carreira, progressões e mudança de regime de trabalho. Atualmente, só na Uneb, mais de 400 professores possuem seus direitos à promoção negados pelo Estado;
- Ampliação e desvinculação de vaga/classe do quadro de cargos de provimento permanente do Magistério Público das Universidades do Estado da Bahia.

FONTE: BAHIA NOTÍCIAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário