terça-feira, 27 de agosto de 2019

A descrença nos atores políticos e nas instituições


EDITORIAL POR DANILO BARBOSA

A insatisfação dos brasileiros no atual contexto político reflete uma falta de confiança generalizada. Esse é um momento privilegiado para a discussão sobre o futuro. A descrença e a falta de confiança manifestadas em relação aos políticos que hoje atuam, mostram uma percepção da sociedade sobre um sistema político disfuncional, que necessita de mudanças para reverter essa rejeição à sua estrutura.

Projetos políticos e econômicos vêm sendo intensamente debatidos na busca por soluções duradouras para superação da crise. A insatisfação com o governo, juntamente com a descrença e a falta de identificação com os políticos, desencadeia ainda mais uma crise de representação.

Pesquisas apontam que 55% afirmam que não votariam novamente no mesmo candidato que votaram nas últimas eleições. 30% pretendem votar em algum candidato fora da política tradicional nas próximas eleições. 15% não quis opinar.

É preciso saídas de ruptura para que abram espaço para o novo. Garantir o enunciado da novidade e sua efetivação. A população precisa ser mobilizada. Índices mostram que as pessoas acreditam cada vez menos, e o impacto disso para a democracia é muito grande, contribuindo assim para que a população pense que não há uma alternativa.

Não existe uma saída que não seja política. O percentual de abnegação de votos aumenta a cada ano eleitoral. Democracia é algo que se constrói juntos, na valorização das instituições, da representação, do voto. A falta de participação e cidadania afetam diretamente.

As candidaturas devem passar por novos entrantes, ainda não muito conhecidos - com ficha absolutamente limpa, com um conhecimento mínimo da história política, econômica e social, além de boa formação em administração - que se dispõem a discutir como solucionar as questões das desigualdades sociais, bem como para melhorar a economia e o desenvolvimento, como garantir a proteção básica à população, como saúde, segurança e educação.

-


Danilo Barbosa é formado em Gestão PúblicaAdministraçãoPós - Graduando MBA em Gestão Financeira e Auditoria e Controladoria Financeira; Presidente da AUC - Associação dos Universitários de Coaraci. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário