quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Coaraci: sucateada por um prefeito de mentira

Imagem do cartão postal da cidade, no centro, abandonado (Foto: Arquivo)
O município de Coaraci, que está aos poucos sendo reduzido à vilarejo, completa neste 12 de dezembro, 66 anos de história. É uma velha senhora, destruída por administrações desastrosas e irresponsáveis. Hoje, a cidade se restringe à poucos bravos que resistem e a um prefeito de mentira.

Recentemente uma enchente (velho problema que afeta o lugar), devido a fortes chuvas, dizimou famílias. Por conta disso, o município está de luto. Mas isso se deve a falta de planejamento da gestão e a insensibilidade de sua excelência, o prefeito, para com os problemas da comunidade. A cidade está abandonada. E eu venho denunciando isso aqui desde 2014, quando postei o texto "Coaraci está sucateada". De lá pra cá, mudou o governo, mas o povo continua sofrendo.

O governo do novo prefeito, que seria uma esperança para o povo, não demorou muito a decepcionar. Tem cara de novo, mas é velho, retrógrado, atrasado e ineficiente. Aliás, como todos os nossos políticos o são: arcaicos, ineficientes e caros!

GESTÃO INEFICIENTE


A arrecadação de Coaraci é a maior da região, depois de Ilhéus e Itabuna. Só no último mês entraram nos cofres do município mais de R$ 5 MILHÕES. Muito dinheiro, mas ninguém sabe em que é investido. A cidade está abandonada em todas as áreas. O prefeito é atabalhoado, prolixo, verborrágico. Não sabe falar a linguagem do povo. Falta-lhe o traquejo do pai. 

Essa falta de jogo de cintura e trânsito político, o levou ao caos. Perdeu praticamente toda sua base de apoio na câmara. A oposição conseguiu eleger a nova presidência e partir de 2019 tempos difíceis se aproximam para o mandatário.

Atualmente o único voto garantido que o governo tem na câmara é o da atual presidente, Rúbia. Ela ainda beija a mão do clã, talvez por gratidão ao seu padrinho político. Mas solitária e isolada, agoniza em fim de um mandato letárgico à frente da mesa diretora.

Além disso,  o prefeito está cercado de pessoas incompetentes e já é considerado o pior prefeito da história.


PUXADINHO DE ITAJUÍPE


Internamente há uma disputa de poder no governo. O grupo está rachado. Segundo informações de bastidores, o pai do prefeito, grande responsável por sua chegada ao poder, teria rompido com ele. Lavou as mãos! Por outro lado, o filho, que agora brinca de ser prefeito, teria vetado o "poder" de ingerência do pai. Ele já não pode dar pitaco em nada.

Mas, afinal, quem manda na Prefeitura Municipal de Coaraci?

Nos bastidores, a informação é de que quem costuma dá as cartas é a primeira-dama. Ela vem demitindo muita gente e contratando pessoas de Itajuípe, sua terra. O que corre na cidade é que Coaraci se tornou um puxadinho de Itajuípe.

PEDALADA FISCAL


A gestão é tão incompetente que até os salários dos servidores são ameaçados com atrasos. O décimo terceiro este mês não há nem previsão.

Nesta segunda-feira, 10, os vereadores Carlos Maia e Mamigo falaram da tribuna da Câmara sobre a falta de planejamento que leva aos problemas salariais dos servidores. Até tempos atrás estes recebiam no dia 30, o que é o normal. Agora, o pagamento é fatiado em dois grupos.

Os efetivos recebem dia 10, do mês subsequente, e os não efetivos no dia 20. Ou seja, ele está quitando salários de um mês com dinheiro do outro. A conta na fecha! Uma hora isso poderá complicar, pois o que o governo está fazendo é uma espécie de "pedalada fiscal".

DESTRUIÇÃO DA CULTURA


A cultura é outra área de desprezo da gestão. O prédio do antigo cinema, por exemplo, que foi desapropriado pela ex-prefeita para ser transformado em um centro de cultura, está caindo aos pedaços. O teto já veio ao chão...

Outro absurdo, é a falta de apoio aos músicos da terra. Isso é ainda mais triste nesta gestão, porque o prefeito já tentou ser cantor (sem sucesso, a bem da verdade!). Ele deveria ser o primeiro a querer valorizar os profissionais conterrâneos.

DESPREZO AO ESPORTE


O esporte é outra não-prioridade do prefeito. O campeonato interbairros, antes grandioso, este ano foi rebaixado à condição de pelada de várzea. Nem divulgação tem.

Aliás, esta é a primeira vez que o campeonato não é transmitido pelo rádio, depois de 20 anos. Claramente o prefeito despreza o esporte. Ao contrário do saudoso Joaquim Torquato, que em seu último governo chegou a contratar 3 emissoras AM de Itabuna e uma FM, de Itajuípe, para transmitir o torneio. Hoje mesmo com a cidade tendo sua transmissora comunitária, o campeonato está restrito a poucos, fora do ar.

Este também será o segundo ano consecutivo em que a Seleção de Coaraci estará fora do Campeonato Intermunicipal. E pode ficar os 4 anos de mandato sem participar. O prefeito chegou a afirmar que o campeonato seria "luxo" e que preferia priorizar o interbairros. Mas sua prioridade é zero igualmente para ambas as competições.

Os desportistas da cidade também reclamam pela ausência do tradicional campeonato de futsal, que também acabou.   

CONFUSÃO COM EX-PUXA-SACO


No final de outubro deste ano, uma confusão envolvendo o mandachuva e o ex-locutor oficial, Ailton Alves, virou caso de polícia. Depois de uma discussão na porta da casa do prefeito, os dois foram parar na delegacia.

Segundo informações, Ailton Alves teria tentado agredir seu ex-chefe. Ele acusa o marajá de tê-lo traído. Alves foi demitido do governo e desde então vem atacando o prefeito nas redes sociais, a quem ele chama de traidor e compara à sua cadela de estimação.

No início do ano postamos aqui os ataques de Alves. Ele chegou a chamar o marajá de "fraco, escuro e infeliz" (VEJA AQUI).

* Genisson Santos é jornalista, editor-chefe do Fato Entre Aspas e colaborador do Observatório da Imprensa.  veja outros textos AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário